O medicamento Ibrance (palbociclib) obteve autorização para ser utilizado em meio hospitalar na indicação:

Tratamento de cancro da mama positivo para recetores hormonais (HR) e negativo para o recetor tipo 2 do fator de crescimento epidérmico humano (HER2) localmente avançado ou metastático:

  • em associação com um inibidor da aromatase;
  • em associação com fulvestrant em mulheres que receberam terapêutica endócrina anterior

(Em mulheres pré- ou peri-menopáusicas, a terapêutica endócrina deve ser associada a um agonista da hormona libertadora da hormona luteinizante)
Com exclusão dos doentes com as seguintes características:

  • Mulheres peri ou pré-menopausa sem tratamento hormonal prévio no contexto de doença avançada;
  • Mulheres peri ou pré-menopausa com tratamento prévio com um inibidor da aromatase com progressão apenas após 12 meses do termino do tratamento;
  • Mulheres com tratamento prévio para a doença avançada com progressão apenas após 12 meses do tratamento.

O medicamento Ibrance (palbociclib) deu prova de valor terapêutico acrescentado (VTA) face à alternativa comparadora.

Na avaliação económica, os valores custo-efetividade incrementais associados à introdução do medicamento Ibrance (palbociclib) no arsenal terapêutico, assim como os resultados do impacto orçamental, foram considerados aceitáveis, depois de negociadas condições para utilização pelos hospitais e entidades do SNS, tendo em atenção as características específicas do medicamento e da doença em causa.

Pode aceder a este e a outros relatórios na página Relatórios de avaliação.

Posted on the Infarmed website on 5 April 2019